Serviços

Início / Serviços

  • Resíduos indiferenciados

    Os resíduos indiferenciados são os resíduos domésticos colocados no mesmo contentor, independente do seu tipo, e posteriormente encaminhados para gestão e tratamento.
    Os municípios associados da ECOLEZÍRIA são os responsáveis pela recolha dos resíduos indiferenciados através de meios humanos e equipamentos e posteriormente colocados nas várias infra-estruturas da Ecolezíria.
    Os municípios de Benavente e Salvaterra de Magos entregam os resíduos na estação de transferência de Salvaterra de Magos, o município de Coruche entrega na estação de transferência de Coruche e os municípios de Almeirim, Alpiarça e Cartaxo entregam directamente no Centro de Tratamento de resíduos sólidos urbanos de Raposa.



    A ECOLEZÍRIA até ao início de 2015 efetuava a gestão e tratamento dos resíduos indiferenciados no aterro sanitário de Raposa. Após o aterro ter atingido a sua capacidade máxima e de acordo com a estratégia ambiental, a ECOLEZÍRIA decidiu não abrir mais nenhum aterro e encaminhar os resíduos para uma unidade de tratamento para efectuar a sua valorização.
    Foi construída no Centro de Tratamento de Resíduos da Raposa uma estação de transferência para a recepção de todos os resíduos indiferenciados, que vêm directamente das câmaras e das outras estações de transferência.
    Neste momento todos os resíduos são encaminhados em pisos móveis para uma Unidade de Tratamento Mecânico e Biológico de forma a fazer o tratamento e valorização desses resíduos. Na tabela seguinte encontra-se a quantidade de resíduos indiferenciados geridos pela Ecolezíria desde o início da actividade em 2005.

  • Estações de transferência

    Como o sistema abrange uma extensa área geográfica e a distância de alguns municípios ao Centro de Tratamento de Resíduos de Raposa é grande os resíduos são primeiro encaminhados para as estações de transferência e só depois são encaminhados para o Centro de Tratamento.
    Nestas unidades os resíduos são depositados numa tremonha e são compactados dentro de contentores fechados de grandes dimensões, sendo posteriormente transportados por viaturas da Ecolezíria para o Centro de Tratamento de Resíduos de Raposa.

    As estações de transferência são:
    - Estação de transferência de Coruche
    - Estação de transferência de Salvaterra de Magos
    - Estação de transferência de Raposa

  • Ecopontos

    ECOPONTO

    A recolha selectiva de embalagens é efectuada através de uma rede de ecopontos distribuídos pelos municípios de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Coruche e Salvaterra de Magos.
    Cada ecoponto é constituído por três contentores distintos, adaptados aos diferentes materiais a que se destinam.
    A separação dos resíduos é efectuada segundo as seguintes fracções:
    - Embalagens de plástico e metal – contentor de cor amarela;
    - Vidro – contentor de cor verde

    O Sistema da ECOLEZÍRIA tem distribuído na sua área de abrangência 465 ecopontos, sendo 419 ecopontos de superfície e 46 ecopontos subterrâneos (dados de 2015).
    Também estão distribuídos por locais de maior produção de vidro, 129 vidrões isolados (dados de 2015).

    O que depositar nos ecopontos?
    De acordo com a alteração efectuada à sinalética apresentamos a informação correcta e actualizada do que deve ou não ser depositado nos respectivos contentores:


    ECOCENTROS

    Os ecocentros são áreas vedadas e vigiadas, com contentores de maiores dimensões, que permitem fazer a deposição selectiva de resíduos que, pelas suas dimensões e quantidades, não são passíveis de serem colocados nos Ecopontos nem podem ser recolhidos pelos meios normais de recolha de resíduos. Quando depositamos resíduos nos Ecocentros, devemos respeitar alguns princípios orientadores, para que a reciclagem seja processada da forma mais correcta, facilitando todo o trabalho inerente ao processo, designadamente:
    -Levar os materiais previamente separados, de acordo com as diferentes tipologias de material aceites;
    -Esvaziar previamente as embalagens do seu conteúdo;
    -Entregar os materiais leves e de pequenas dimensões em sacos fechados e transparentes.

  • Valorização Energética

    Central de Valorização Energética de Biogás

    A Central de Valorização Energética (CVE) de biogás, encontra-se localizada no Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos Urbanos de Raposa, Município de Almeirim, tem como objectivo a valorização, na forma de energia eléctrica, do biogás produzido pelos resíduos sólidos urbanos depositados no aterro sanitário de Raposa, evitando a libertação dos gases para a atmosfera. A CVE instalada tem uma capacidade máxima de 1 MW. Toda a energia produzida na central é injectada na rede pública. A Central de Valorização Energética de Biogás teve o seu início de funcionamento em Agosto de 2011 e tem uma energia produzida e injectada na rede segundo o seguinte gráfico: